No Brasil, Nossa Senhora da Conceição Aparecida

No Brasil, a cidade de Aparecida do Norte se encontra no estado de São Paulo, sendo conhecida, sobretudo, como o principal santuário Mariano nacional, para onde convergem peregrinos oriundos de todo o Brasil, visando à Basílica da Virgem Imaculada, Nossa Senhora da Conceição Aparecida, Santa Padroeira do Brasil.

Por que foi escolhido o nome de Nossa Senhora “Aparecida” para a Imaculada Conceição?

Tudo começou no século XVIII, quando três pescadores, habituados a lançar suas redes no rio Paraíba (em Guaratinguetá, a uns 176 quilômetros da capital do estado de São Paulo, São Paulo, igualmente), após várias horas pescando sem nada encontrar, retiraram, junto a alguns peixes, o corpo de uma imagem sem a cabeça. Em seguida, lançada a rede novamente, encontraram a cabeça da imagem: pareceu-lhes, então, que se tratava de uma Virgem Negra... A lenda conta que os pescadores, após terem trazido à terra firme o corpo e, em seguida, a cabeça, a silhueta frágil da Virgem, a eles, aparecida na rede, tornou-se extremamente pesada. Eles não conseguiram transportá-la a lugar algum.

A partir daí, na tradição brasileira, a Virgem Aparecida, sob o vocábulo de sua Imaculada Conceição, é a Santa Mãe, padroeira das mulheres grávidas e dos recém-nascidos, dos rios e do mar, do ouro, do mel, da beleza e da sedução. Ao longo dos anos, a devoção à Virgem da Imaculada Conceição “Aparecida” se ampliou, e numerosas graças foram obtidas. Em 1737, o vigário de Guaratinguetá fez construir uma capela para os fiéis.

Uma Basílica gigantesca para a Santa Padroeira do Brasil

Em 1834, a construção de uma igreja maior, que se tornou, mais tarde, a “velha Basílica”, quando foram iniciadas as obras da gigantesca “nova Basílica”, em 1955. Por decreto do Vaticano, em 1884, quando da comemoração do primeiro cinqüentenário do Dogma da Imaculada Conceição, Nossa Senhora Aparecida foi coroada pelo Arcebispo de São Paulo, em presença do Núncio Apostólico. Em 1930, no dia 16 de julho, nova homenagem prestou-se a Nossa Senhora da Conceição Aparecida, que foi, então, solenemente proclamada Santa Padroeira do Brasil, à vista de todas as autoridades civis e religiosas do país. Naquele dia, o Cardeal Leme, Arcebispo do Rio de Janeiro, pronunciou a consagração do Brasil à Santa Virgem de Aparecida.

Entretanto, até a década de 1950, Aparecida continuou sendo um povoado onde foram introduzidos os chamados religiosos Redentoristas, que lá chegaram no ano de 1893, vindos de Munique, na Alemanha. Estes devotos aceitaram a incumbência de cuidar do santuário de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, fazendo deste a primeira paróquia redentorista na América Latina. Foi em meados do século XX, em 1955, que se deu a construção atual – e imensa – da nova Basílica. 

O segundo santuário Mariano mais freqüentado do mundo!

A Basílica Nossa Senhora de Aparecida é realmente gigantesca, com sua torre de 100 metros de altitude, cúpula de 70 m, nave em forma de cruz grega – de 173 m de comprimento e 168 m de largura –, ou seja, contando com uma superfície total de 18.000 metros quadrados, e capacidade de acolhida de... 45.000 fiéis! Por suas proporções, Nossa Senhora Aparecida é a segunda maior Basílica do mundo, após a Basílica de São Pedro, em Roma! O Papa João Paulo II lhe deu o título de “Basílica menor” em 1980. Louvada como a Santa Padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida é, particularmente, um lugar de peregrinação escolhido pelos trabalhadores, que para lá se dirigem no dia 7 de setembro, de cada ano, dia da festa nacional.

Nossa Senhora Aparecida é, igualmente, o segundo santuário Mariano em termos de freqüência, no mundo!

_____________________

 

Ler : Nossa Senhora Aparecida, Rainha do Brasil