Nossa Senhora de Loreto

A ditosa casa de Nazaré, onde, após a saudação do Anjo à futura Mãe de Deus, o Verbo se fez Carne, foi transportada, segundo a tradição, para a cidade de Loreto, na Itália.

A Santa Casa de Loreto foi o primeiro santuário de porte internacional dedicado à Santíssima Virgem tendo sido, durante muitos séculos, o verdadeiro centro Mariano da Cristandade.

Bento XV, em seu "Tratado de canonização dos Santos", mesmo tendo declarado que  não se trata de um dogma de fé, aceita a realidade da translação da residência da Virgem:

"Todos os monumentos fornecem as provas: a tradição constante, os testemunhos dos pontífices romanos, assim como os milagres que não cessam de acontecer, confirmam o fato"

e Sixto V, ao terminar a fachada da Basílica, mandou gravar em letras de ouro:

"Casa da Mãe de Deus onde o Verbo se fez carne."

João Paulo II lembra

"estas pedras corroídas pelo tempo, ícones do mistério da Encarnação, pelo qual "para nós, homens, e para a nossa salvação", Deus, no momento da Anunciação, fez-se carne da Virgem Maria e fez-se homem assim como professamos no Credo".

A habitação de Maria compreendia uma gruta cavada na rocha. Diante da abertura da gruta, havia um espaço circundado por três paredes; estas três paredes são as que constituem a Santa Casa e se tornaram objeto de veneração.