Maternidade de Maria e paternidade de José

Teu pai e eu estávamos à tua procura (Lc 2, 48)

O mistério da maternidade de Maria é tão grande, que até bem pouco tempo deixou na sombra o mistério da paternidade de José.

A maternidade de Maria chamava a paternidade de José.

Convém afirmar com força: a maternidade de Maria em relação a Jesus chamava a paternidade de José, que dela é inseparável, e dela colhendo sua fonte e grandeza.

Inseparável, não como um suplemento acrescentado, mas como parte integrante de uma mesma função parental em relação a Jesus.

Jesus foi concebido no cerne do casamento para nascer no casamento.

Foi, exatamente, pelo laço da paternidade de José que Jesus é reconhecido como ligado à sua ascendência davídica, a descendência genealógica transmitida pela via masculina. (Ver MT 1, 1 e 16...20)

José acolheu Maria em sua vida, como esposa, com todo o seu coração, e acolheu o mistério da criança por ela concebida (Mt 1, 24). Conjuntamente, Maria e José vão se consagrar à obra de acolher Jesus e de prepará-lo para a sua missão; ela como mãe e ele como pai.


 

Jean Hémery